PÁGINA INICIAL
APRESENTAÇÃO
PADRÃO DA RAÇA
INSTALAÇÕES
NOSSOS BULLS
FILHOTES
VETERINÁRIO
CONTATO ON-LINE
 
 
CANIL ZARA PADRAIC BULL’S

Brasil - São Vicente - SP

Telefone (13) 3468 4066 / 3466 9279
Plantão de Informações Contato On-line
PADRÃO DA RAÇA
CBKC nº 011
FCI nº 011

Classificação FCI: Grupo 3: Terriers.
Utilização: Guarda, companhia e defesa de patrimônio.
Prova de trabalho: para o campeonato, independe.

País de Origem: Grã-Bretanha.
Nome: No País de Origem Bull Terrier.

Aparência Geral: O Bull Terrier é um cão de constituição forte e sólida, musculoso e simétrico, com uma expressão profunda e característica, onde se fundem determinação, inteligência e sagacidade.

Características: O Bull Terrier é o gladiador das raças caninas, pleno de ardor e coragem. Ele é único em suas características de chanfro nasal descendente (downface) e cabeça oval. Independente do tamanho, os machos devem ser notadamente másculos e as fêmeas bem definidas.

Boca: Dentes sadios, fortes, de bom tamanho e perfeitamente implantados. Apresentam mordedura em tesoura regular e perfeita, isto é, os incisivos superiores recobrem os inferiores em contato estreito e todos são implantados perpendicularmente aos maxilares. Lábios limpos e justos.

Olhos: Estreitos, colocados obliquadamente, triangulares e profundos, pretos ou marrom escuro, com expressão luminosa. A distância dos olhos à ponta do nariz, deve ser nitidamente maior do que a dos olhos ao topo do crânio. Olhos azuis ou parcialmente azuis, são indesejados.

Orelhas: Pequenas, finas e eretas, inseridas relativamente próximas. O cão deve ser capaz de mantê-las firmemente eretas.

Cabeça e Crânio: Cabeça longa, forte e profunda até o final do focinho, mas nunca rústica. Vista de frente, tem a forma de ovo (eggshaped) de superfície plana e lisa. O crânio, entre uma orelha e outra, se apresenta quase plano, muito embora possa se visualizar o sulco mediano. Do perfil, deve-se notar uma curva convexa do topo do crânio ao focinho (downface). O nariz deve ser preto e inclinado para baixo na ponta, com narinas bem desenvolvidas; o maxilar inferior, é forte e espesso.

Pescoço: Bem musculoso, longo, arqueado, afilando dos ombros à cabeça e livre de pele solta (barbela).

Anteriores: Ombros fortes e musculosos, sem serem carregados. Os ombros são mantidos próximos ao peito, achatados, largos com pronunciada angulação ( ângulo quase reto com braço). Os cotovelos são retos e sólidos. Os metacarpos verticais. Os anteriores, devem possuir ossos redondos, muito fortes e robustos de aproximadamente igual a profundidade do peito.

Corpo: Deve ser bem arredondado, com costelas muito bem arqueadas, devendo o dorso ser curto e forte. Há uma grande profundidade do peito, da cernelha ao esterno, que é mais próximo do solo que o ventre. A linha superior é horizontal a partir da cernelha, formando um arco em curva leve sobre o lombo, que é largo e bem musculado. A linha inferior, do esterno ao ventre encurva-se graciosamente para cima. O peito é largo quando visto de frente.

Posteriores: Os posteriores, quando vistos de trás, devem mostrar paralelismo. As coxas devem ser musculosas e as pernas bem desenvolvidas. Os metacarpos são curtos e retos, os joelhos e jarretes bem angulados.

Pés: Redondos e compactos com dedos bem arqueados.

Cauda: Curta, de inserção bem baixa, portada horizontalmente. Mais grossa na inserção, afinando-se até a ponta.

Movimentação: Em ação, o cão dá impressão de ser bem sólido, cobrindo o terreno com movimentos regular e fácil, desembaraçados, que lhe é característico. No trote, os membros se deslocam paralelamente, vistos de frente ou de trás. Apenas quando a velocidade aumenta, convergem para o eixo central; os anteriores tem bom alcance e os posteriores fornecem bastante impulsão, obtida pela ação regular das ancas e garupa e pela flexão dos joelhos e jarretes.

Pelagem: O pêlo é curto, baixo, denso e áspero ao toque, bem brilhante. A pele é firmemente aderida ao corpo; o subpêlo deve ser macio e pode estar presente no inverno.

Cor: Nos brancos, branco puro. A pigmentação da pele ou marcações na cabeça, não devem ser penalizadas. Nos coloridos, a cor deve predominar sobre o branco. O rajado é preferido. Rajado escuro, vermelho, castanho claro e tricolor são aceitáveis. Marcas pequenas no pêlo branco, são indesejáveis, azul e fígado são altamente indesejáveis.

Tamanho: Não existem limites para o peso e tamanho, mas o Cão deve dar a impressão da máxima substância para o seu tamanho, em coerência com a sua qualidade e o sexo.

Faltas: Qualquer desvio das características acima descritas deve ser consideradas como falta, cuja gravidade estará na exata proporção ao grau de desvio.

© 2003-2007 - ZARA PADRAIC BULL’S